da gravidez a maternidade..

segunda-feira, 22 de setembro de 2008

Filhos amados e emprestados

Para uma mãe, mesmo que seja mãe uma, duas, três vezes ou mais, cada filho é único e muito amado. Se todos são amados são da mesma maneira? Acho que não, pois se irmãos não agem do mesmo jeito, como amá-los iguaizinhos?
Talvez as dores do parto e as noites sem dormir, mudem minha idéia mas, agora entendi porque algumas famílias não param no primeiro. O desejo pelo segundo, de tê-lo com mais experiência, com mais condições financeiras, "quem sabe um menino agora?" tentam a mente de qualquer mãe/grávida.
Não, não vou ter uma escadinha, uma penca de filhos, mas a idéia maluca paira sobre a cabeça como aqueles passarinhos quando alguém leva um nocaute em quadrinhos. Vai entender..
Por sorte, venho exercendo de maneira homeopática a maternidade. Gotas durante a tarde, na escola e quando atuava.. Experiências diferentes com estes serzinhos de olhos curiosos.
E tem como amar todo mundo igual? E tem como não amar aquelas criaturas? Ser professora de educação infantil é algo extremamente curioso que ainda não encontrei definição.
Mas, quando olho aqueles 15 ou os 100, é uma delícia transbordante no coração.
E olhando, olhando, penso assim:

Filha, que você tenha o raciocínio e a paz da Bia, a rapidez de pensamento do Pedro, o doce olhar do Bernardo, a paciência da Gabriela, a doçura da Julia, o jeito gostoso de falar da Luiza, a calma do Arthur, a esperteza da Maria Clara, a agilidade do Caetano, o cuidado e capricho da Camila, a imaginação do Yves, a vontade de participar de TUDO do Paulo, o sorriso aberto do Nicholas, as respostas na ponta da língua da Pietra e a inteligência da Letícia.

Mas, se você tiver coisas que só você é capaz de ter, será maravilhoso também, acharei novos adjetivos e novas situações fascinantes para me deliciar. Afinal, é fato, cada filho é único e especial ao seu modo.

Amo você, filhinha linda, sem nome ainda.. ah.. a escolha do nome, merece um post a parte..

ps: já disse que seu quartinho está pronto? só falta você ir nos sonhos da sua vovó Selma e botar um tico de pressão para suas roupinhas serem lavadas.. mamãe não vê a hora de arrumar sua malinha pra gente ir pra maternidade, só o god ultra-som para saber quanto tempo realmente falta..
quinta lhe vejo ao vivo, a cores e até foto vamos tirar.

bitocas!

1 comentários:

paty disse...

amei. seus posts são um show. vc é uma escritora nata!